sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Poema para Agosto

(Fica melhor aqui...)


O AMANTE

Onde o amante
se insinua
é dia

como um insecto procria
Vejo-lhe asas de vampiro

vagueia
amantemente
no circuito
aberto ao corpo
e à alma

Luiza Neto Jorge, poesia, Lisboa, Assírio & Alvim, 2001.

Sem comentários:

Enviar um comentário