quarta-feira, 7 de março de 2012

"Sentada no seu último lugar deste mundo"

"Sentada no seu último lugar deste mundo, ela, cada vez mais invertebrada e esquecida, pensou Samarcanda."

internet [?]

(A citação é de Maria Judite de Carvalho, "Aeroporto" in Além do Quadro, Lisboa, Projornal, 1983. - Maria Judite de Carvalho, ou a tragédia do quotidiano, "latente triste".)

4 comentários:

  1. Olá Leitora ora enigmática, ora Velada, ora Misteriosa,

    Espero que a citação apareça apenas a propósito dessa imagem tão inquietante e que não tenha nada a ver com a sua disposição.

    Seja como for, são umas belas palavras embora se refiram a um quotidiano triste.

    Um beijinho, Leitora.

    ResponderEliminar
  2. Olá!

    Esta entrada quis homenagear Maria Judite de Carvalho, escritora muito boa e inquietante.
    Esta leitora, felizmente, ainda não chegou ao seu último lugar, mas está em "stress". Não sabe para onde se virar, nem como organizar o trabalho no tempo disponível, nem que atributo escolher. É por isso que vai hesitando entre "enigmática", "velada" e "misteriosa", todos os termos desajustados.
    Vai já começar a colorir os dias...

    Gostei da boa disposição, lá, no seu jardim.

    Um beijinho

    ResponderEliminar
  3. Leitora dos sete rostos (Velada, contemplativa, misteriosa, enigmática, indecisa, requintada, cheia de graça),

    Primeiros os mais urgentes, depois os mais críticos, depois os mais importantes e, no tempo que sobrar, os outros - e, sempre, sem stress...

    And smile, Leitora.

    ResponderEliminar