domingo, 25 de novembro de 2012

Um chá com Eliza Doolittle

 


My Fair Lady (1964)
 
 
 A leitora está uma Eliza Doolittle do chá, fascinada com os pormenores desse líquido dos deuses, muito mais desejado que a famosa ambrosia. Já sabe dizer a difícil frase: "The rain in Spain stays mainly in the plane."  Assim sendo, partilha mais algumas das informações recebidas no Museu do Oriente, já mencionado neste blogue*.
 
Dissemos atrás que o chá resultava de uma planta, a camellia sinensis, e que se agrupava em seis classes, conforme o processamento das folhas - os chás verde, branco e amarelo, manufacturados sem oxidação, o oolong, com escassa oxidação, o preto, com oxidação, e o pu-erh, por meio de fermentação. Consideremos agora alguns tipos de chá inscritos naquelas classes:
 
Chá verde
 
1- Chá pólvora - seco com calor e enrolado enquanto decorre o processo;
2- Chá Matcha - chá em pó, que se obtem por decocção; é aquele que se usa na cerimónia do chá japonesa;
3- Gyokuro - chá japonês, ao qual por vezes se chama "chá de orvalho", muito elogiado, nomeadamente por Wenceslau de Morais;
4- Sencha - chá japonês padrão;
5- Genmaicha - chá japonês, com arroz tufado;
6- Lung Ching - um dos melhores chás verdes chineses.
 
Chá amarelo
 
1- Produzido na província de Hunan, na China.
 
Chá branco
 
1- Agulhas prateadas - produzido na China.
 
Chá azul ou oolong
 
1- Tung Ting - produzido na ilha Formosa.
 
Chá preto (dito vermelho, na China)
 
1- Pettigalla - chá de Ceilão;
2- Gorreana e Porto Formoso - produzidos nos Açores;
3- Bhooteachang - produzido na Índia;
4- Darjeeling - produzido na Índia (o preferido da leitora);
5- Keemun - chá preto produzido na China (óptimo).
 
Outros (blend)
 
1- Earl Grey - chá preto com óleo essencial de bergamota;
2- Chá de jasmim - chá verde ao qual se incorpora flor de jasmim, aquando do processo de secagem;
3- Pouchong - chá entre verde e oolong, ao qual se junta rosa pouchong
4- Souchong - chá preto de folhas longas;
5- Lapsang Souchong - chá preto de folhas longas fumado.
 
 
No dia 15 de Dezembro, o Dr. Luís Mendonça de Carvalho dará um curso no Museu do Oriente, o qual, desde já, se aconselha, tanto pela qualidade das informações, como pelos dotes comunicativos e sentido de humor do professor/oficiante.

Sem comentários:

Enviar um comentário