sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

para sempre, isto

 
Max Klinger, Sísifo (1914)


[Não compreendera os motivos da partida. "Pensava que era outra coisa; isto, não." -  dissera, como se a explicação fosse clara. Hoje o absurdo da circunstância e do seu futuro é evidente. Montanhas de "envelopes", rochedo contínuo, pedra, pedras infinitas, brita - tantas metáforas, quando "isto" bastaria.]
 

Sem comentários:

Enviar um comentário