terça-feira, 24 de junho de 2014

Máquina voadora


Odilon Redon (1840-1916)
L'Oeil, comme un ballon bizarre se dirige vers l'infini
(Daqui)

[Só a mim ninguém me leva... Tantas banalidades, e o Verão longe, longe.]



Sem comentários:

Enviar um comentário