domingo, 12 de outubro de 2014

WC

Textos engraçados... textos engraçados... para exercícios gramaticais... folhear livros... este... aquele...


Não resisti a partilhar estas informações para viajantes audaciosos, aqueles para quem a comida ou a ida à casa de banho não constituem embaraços:

W.C. - Instruções de uso

Agora é que vais passar pelo verdadeiro teste das tuas capacidades de viajante: as casas de banho públicas do Terceiro Mundo. Pensa positivo: cresceste em Portugal, onde, até há bem pouco tempo, não havia grande diferença entre as nossas retretes e as da Nigéria. E ainda podes ir parar a um desses «poços de m...» nigerianos se não tens cuidado. Assim, estás mais bem preparado do que os teus colegas mochileiros da Noruega, da Suíça ou do Canadá. A seguir, todas as cábulas que te podem ajudar a passar com distinção neste autêntico «teste psicotécnico» para descobrires se tens ou não aptidão para viajar pelos W.C. do mundo.

Tipo de instalações

Habitua-te à ideia de não haver divisões entre as retretes, ou seja, entre os utentes. [...]

Tipo de retrete

Quase sempre do género «buraco no chão». Aliás, a sanita tipo «trono» nem sequer é conhecida para lá de Istambul. Acredita, o teu metabolismo funciona muito melhor nesta posição, em que todos os músculos das tuas pernas e torso estão contraídos. [...]

Papel higiénico

Não há. Sais fora do mundo ocidental e habituas-te a usar outras formas de asseio. Na Ásia, é a tua mão esquerda. Por isso é que é mesmo muito má educação tocares em alguém com a tua mão esquerda. Tens água ao lado da retrete para te limpares; nos W.C. mais sofisticados, até tens uma mangueira com uma pressão razoável: é só apontares para o «castanho» residual e... boa pontaria, para não saíres com a nuca molhada e as tuas roupas encharcadas.

Gonçalo Cadilhe, O mundo é fácil: aprenda a viajar, Alfragide, Oficina do livro, 2010.


Sem comentários:

Enviar um comentário