segunda-feira, 25 de abril de 2011

25 de Abril

Comemorar tempos de acreditar

25 de Abril


Esta é a madrugada que eu esperava
O dia inicial inteiro e limpo
Onde emergimos da noite e do silêncio
E livres habitamos a substância do tempo

Sophia de Mello Breyner Andresen, O Nome das Coisas

Vieira da Silva

A Liberdade e a Memória:




2 comentários:

  1. o vídeo não conhecia, o poema é O POEMA de abril! é sempre uma emoção revê-lo!

    abraços
    e, sim, viva a Liberdade!

    ResponderEliminar
  2. Um abraço mais uma vez, querido P.

    Para além do poema de sempre, nestas férias li também este livro de Irene Flunster Pimentel, de que gostei tanto! Penso que é muito importante um estudo assim desse tempo português, que, para além de dar a conhecer, permite que o leitor forme a sua própria imagem do passado.
    Recomendo.

    ResponderEliminar